sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Temporada 2012: Como devem começar os 12 principais clubes do país

Enfim, está acabando janeiro e a bola está prestes a voltar a rolar Brasil á fora. Aproveitando que nesse fim de semana começam os estaduais, este blogueiro tratou de fazer uma analise das doze principais equipes do país. Quem saiu, quem chegou e como deverão ser escalados por seus respectivos treinadores. Sem mais delongas, vamos ao que interessa.

Atlético-MG

Chegaram: Rafael Marques (Z, Grêmio), Marcos Rocha (LD, América-MG), Leandro Donizete (V, Coritiba), Danilinho (M, Tigres-MEX), Escudero (M, Grêmio).

Saíram: Daniel Carvalho (M, Palmeiras), Magno Alves (A, Umm Salal-Catar), Toró (V, Figueirense), Renan Oliveira (M, Coritiba), Guilherme Santos (LE, Figueirense).

O time que chegou a sofrer no Brasileirão e só foi recuperado graças ao ótimo trabalho de Cuca foi praticamente todo mantido, tendo como baixa significativa apenas as saídas de Daniel Carvalho e de Magno Alves, que foram prontamente substituídos com as chegadas de Danilinho e Escudero.

O primeiro tem tudo para ocupar a vaga de meia central no 4-2-3-1 de Cuca, deixada em aberto justamente pela saída de Daniel Carvalho. Já o segundo, deve brigar por uma vaga na beirada esquerda com Bernard, com uma boa vantagem para a jovem promessa, que ao lado de Felipe Soutto, foram os maiores achados do treinador na reta final do certame nacional.

Outra boa noticia para a torcida do Galo é a permanência de Pierre, que chegou bem “à mineira”, comendo quieto e acabou se tornando peça fundamental no esquema atleticano, fazendo boa proteção à defesa. Dos outros reforços, apenas Marcos Rocha deverá encontrar uma vaga no time titular. Rafael Marques e Leandro Donizete acrescem qualidade ao elenco, mas deverão ralar para brigar por um lugar entre os onze.

Atlético-MG 2012 Provável time titular: O mesmo 4-2-3-1 do final do Brasileirão, com a entrada de Danilinho na meia central. Ainda falta um nome de respeito para a lateral esquerda.

Botafogo

Chegaram: Rojas (LE, Universidad de Chile), Brinner (Z, Paraná), Andrezinho (M, Internacional), Jobson (A).

Saíram: Alessandro (LD, dispensado), Alexandre Oliveira (A, dispensado), Cortês (LE, São Paulo), Gustavo (Z, Portuguesa).

O decepcionante desempenho na reta final do Brasileirão culminou com a saída do ex-treinador Caio Junior antes mesmo que a competição nacional chegasse ao fim. Mas, engana-se quem pensa que por isso uma grande reformulação seria feita em General Severiano.

Com exceção a Cortês, que partiu para o São Paulo, o restante do grupo é praticamente o mesmo. Para ocupar a vaga deixada na lateral esquerda, a diretoria alvinegra agiu bem e trouxe o ótimo Rojas, capitão da Universidad de Chile que encantou na Copa Sulamericana. Além do chileno, chegou também Andrezinho, sonho antigo da direção botafoguense que vem para ser o camisa 10 que faltou ao time no ano passado.

O retorno de Jobson ainda deve ser tratado como uma incógnita, afinal, o jovem e talentoso atacante precisa por a cabeça no lugar, pois só assim conseguirá render todo o seu futebol. Sob o comando do contestado, porém, vencedor, Oswaldo de Oliveira, o time tem tudo para fazer uma boa temporada e quem sabe, faturar estadual ou Copa do Brasil.

Botafogo 2012 Provável time titular: Basicamente, o mesmo 4-2-3-1 utilizado por Caio Junior. A boa movimentação da trinca de meias, mais as chegadas de Renato, podem ser fatores de desequilíbrio.

Corinthians

Chegaram: Gilsinho (A, Jubilo Iwata-JAP), Cássio (G, sem clube), Vitor Junior (M, Atlético-GO), Felipe (Z, Bragantino), Chen Zhi-Zhao (A, Nanchang Hengyuan-CHN), Elton (A, Vasco).

Saíram: Taubaté (A, Botafogo-SP), Wellington Saci (LE, Vitória), Moradei (V, São Caetano), Bruno Otávio (V, Paulista), Morais (M, Bahia), Marcelo Oliveira (V, Cruzeiro), Rafael Santos (G, Bragantino) e Elias Oliveira (A, Comercial).

Após as frustradas tentativas na contratação de nomes como Tevez, Cristian e principalmente Montillo, não há mais dúvidas que o grande “reforço” do time do Parque São Jorge é a manutenção do grupo que faturou o penta campeonato brasileiro em 2011.

O entrosamento é o grande trunfo da equipe e já foi inclusive testado e aprovado no amistoso diante do Flamengo, onde os titulares mesmo sem ritmo, foram bem superiores ao time carioca e abriram dois tentos a zero na primeira etapa – no segundo tempo, com os times reservas, o Rubro-Negro chegou ao empate.

O técnico Tite não tem do que reclamar quando o assunto é opção de banco, outro ponto forte do alvinegro paulista. Com um elenco homogêneo, o treinador tem a disposição jogadores que não fogem ao padrão da equipe e que fazem uma boa “sombra” aos titulares. A diretoria ainda corre atrás de um reserva para Ralf, única posição onde ainda falta um nome de qualidade entre os suplentes, além de um meia extremo, para ocupar o lado direito do 4-2-3-1 utilizado pelo treinador.

Corinthians 2012 Provável time titular: O mesmo time que terminou o Brasileirão. Pressão no campo adversário, boa movimentação do quarteto ofensivo, manutenção da posse de bola e as chegadas dos laterais e de Paulinho, a receita que funcionou em 2011 e que será repetida em 2012.

Cruzeiro

Chegaram: Diego Arias (PAOK-GRE), Amaral (V, América-MG), Rudnei (V, Ceará), Gilson (LE, América-MG), Mateus (Z, Portuguesa), Thiago Carvalho (Z, Boa Esporte), Marcelo Oliveira (V/LE, Atlético-PR), Jackson (LD, Dallas-EUA), Walter (A, Porto).

Saíram: Fabrício (V, São Paulo), Charles (V, Lokomotiv-RUS), Vitor (LD, Goiás), Naldo (Z, Grêmio), Marquinhos Paraná (V, dispensado), Ortigoza (A, Hyundai-COR).

O fraco desempenho no Brasileirão fez com que a nova diretoria cruzeirense prometesse drásticas mudanças, mas não é o que tem se visto até o momento. A começar pelo treinador Vagner Mancini, mantido, mesmo com campanha pra lá de irregular que só não culminou com o rebaixamento graças à fraqueza dos rivais.

O grupo também não sofreu grandes mudanças. A aposta em nomes que terminaram rebaixados em suas equipes, como Amaral, Rudnei, Gilson e Marcelo Oliveira, não me parecem uma solução definitiva para o clube, especialmente no setor de meio campo, carente de boa saída de bola desde que Henrique deixou a Raposa e que tende a piorar com a partida de Fabrício.

As boas noticias para a torcida celeste ocorreram dentro da própria Toca. Primeiro com a manutenção de Montillo, depois de dura queda de braço com São Paulo e Corinthians pelo argentino. O retorno do talentoso Wallyson, após grave lesão que o afastou da equipe durante todo o segundo semestre de 2011 também é um ótimo “reforço interno”. Dos demais nomes apresentados, apenas o de Walter me agrada, mas o jovem avante ex-Porto terá uma briga intensa por uma vaga no time. Particularmente, eu não apostaria nenhuma ficha na Raposa para conquistas em 2012 – a não ser no Estadual, onde disputa com o rival Atlético.

Cruzeiro 2012 Provável time titular: 4-3-1-2 com muita pegada e pouca qualidade técnica no meio campo. A dependência de Montillo tende a aumentar.

Flamengo

Chegaram: Itamar (A, sem clube), Magal (LE, Americana), Marcos González (Z, Universidad de Chile).

Saíram: Fernando (V, dispensado), Ronaldo Angelim (Z, dispensado), Fierro (M, Colo Colo), Thiago Neves (M, Fluminense).

Nem mesmo a boa quarta colocação no Brasileirão e a vaga na fase prévia da Libertadores são capazes de esfriar os ânimos no Flamengo. O ano mal começou e as turbulências já tomam conta da Gávea. Salários atrasados, demora na renovação das principais estrelas, que culminou com a saída de Thiago Neves para o rival Fluminense e no afastamento de Alex Silva, à procura de uma negociação – além da situação de Ronaldinho, ainda não resolvida, embora bem encaminhada.

Toda essa várzea às vésperas da pré-Libertadores é um grande risco – Corinthians que o diga. Por mais que o time do Real Potosí não seja nenhum pouco assustador, a falta de preparação e de foco do Rubro-Negro carioca pode pôr em xeque todo o primeiro semestre da equipe, que em caso de derrota terá de se contentar apenas com o estadual.

Marcos Gonzalez, era para chegar e formar dupla com Alex Silva na defesa e não para substituí-lo. Agora, mesmo com a chegada do brasileiro naturalizado chileno, o time ainda carece de um bom beque, além de um meia para suprir a lacuna deixada por Thiago Neves e um centroavante, urgência na equipe desde a temporada passada, e Itamar, está longe de ser uma solução.

Solução essa, que pode estar dentro de casa mesmo, caso Luxemburgo saiba trabalhar com os jovens que tem a disposição. Luiz Antonio, Muralha, Thomás e Adrian são jogadores de qualidade, que bem lapidados podem facilmente brigar por uma vaga no time titular.

Fla 2012 Provável time titular: O time que terminou o Brasileiro sofreu poucas mudanças, porém, para pior. Gonzalez e Botinelli não estão, nem de longe, no mesmo nível de Alex Silva e Thiago Neves, que sem dúvidas farão muita falta.

Fluminense

Chegaram: Bruno (LD, Figueirense), Anderson (Z, Atlético-GO), Jean (LD/V, São Paulo), Wagner (M, Gaziantepspor-TUR), Carleto (LE, sem clube), Thiago Neves (M, Flamengo).

Saíram: André Luis (Z, dispensado), Mariano (LD, Bordeaux-FRA), Fernando Bob (V, Atlético-GO), Diogo (V, Sport), Marquinho (M, Roma-ITA), Ciro (A, Bahia).

O Fluminense foi quem melhor se mexeu no mercado de janeiro. As poucas baixas sofridas no grupo que terminou o Brasileirão, foram prontamente repostas e a altura. Mariano, que partiu rumo ao Bordeaux, foi substituído por Bruno, um dos melhores laterais do campeonato nacional pelo Figueirense. Para a vaga do coringa Marquinho, veio o ótimo Wagner, que qualifica ainda mais o passe no meio tricolor.

Além dos dois, chegaram também o bom zagueiro Anderson, Jean, volante de qualidade mal aproveitado na lateral direita no São Paulo e Thiago Neves, o ex-ídolo que chega com alto índice de rejeição por parte da torcida por tudo que falou enquanto vestia a camisa do Flamengo, mas com futebol de sobras para recuperar o prestigio perdido.

Abel Braga começa a temporada com um dos mais fortes plantéis do país e tem tudo para levar o time das Laranjeiras longe nas competições em disputa.

Flu 2012 Provável time titular: Esquema preferido de Abelão, o 4-3-1-2 pode ser utilizado com Deco fazendo o vértice direito do losango no meio campo, Wagner como enganche e Thiago Neves sendo o segundo atacante, encostando em Fred.

Grêmio

Chegaram: Kleber (A, Palmeiras), Leo Gago (V, Coritiba), Marco Antonio (M, Portuguesa), Marcelo Moreno (A, Shakhtar Donetsk), Pablo (Z, Ceará), Naldo (Z, Cruzeiro), Douglas Grolli (Z, Chapecoense), Edílson (LD, Atlético-PR).

Saíram: Adilson (V, Terek Grozny-RUS), William Magrão (V, Ponte Preta), Maylson (M, Portuguesa), Wesley (A, ASA de Arapiraca), Rodolfo (Z, Vasco), Brandão (A, Olympique Marseille), Escudero (M, Atlético-MG), Rafael Marques (Z, Atlético-MG).

Reformulação total no Olímpico. A começar pelo treinador, Caio Junior, que assumiu o time no fim da temporada e deu seu aval em todas as contratações, algo essencial para a montagem da equipe.

De acordo com informações do amigo Eduardo Cecconi (blogueiro do Tabuleiro e setorista no Grêmio), Caio Junior arma sua equipe em um 4-2-2-2 com meias abertos e armando com o pé invertido – algo parecido com o que faz Roberto Mancini no Manchester City. O canhoto Douglas, pela direita, enquanto o destro Marco Antonio ocupa a faixa esquerda. Na frente, Kleber e Marcelo Moreno tem tudo para formar uma das melhores duplas de ataques do país.

Fernando e Leo Gago fazem a proteção à jovem defesa, grande risco do Imortal, já que a inexperiência pode pesar. Ainda assim, a torcida gremista tem motivos para se animar, já que Caio Junior conta com um ótimo grupo, sem dúvidas, um dos grandes favoritos à conquista da Copa do Brasil.

Gremio 2012 Provável time titular: 4-2-2-2 com meias extremos invertidos. Bem servidos Kleber e Marcelo Moreno podem infernizar muitas defesas.

Internacional

Chegaram: Dagoberto (A, São Paulo), Marcos Aurélio (A, Coritiba), Josimar (M, Ponte Preta), Fabrício (Z, Portuguesa).

Saíram: Lauro (G, Ponte Preta), Siloé (A, Náutico), Sorondo (Z, Grêmio), Andrezinho (M, Botafogo), Ilsinho (M, Catania-ITA), Rodrigo (Z, Vitória), Zé Roberto (M, Bahia), Thiago Humberto (M, Goiás).

Poucos, porém, pontuais. Esses são os reforços do Inter que assim como o Flamengo, tem um duro desafio logo no inicio da temporada pela fase prévia da Libertadores. No entanto, se o adversário dos cariocas não assusta, o Once Caldas, rival gaúcho, no mínimo merece respeito pela sua força na última década, inclusive faturando o torneio continental em 2004.

Dagoberto, chega para suprir uma carência do time desde a saída de Taison para o futebol ucraniano, ainda no meio do ano de 2010. Um atacante rápido e habilidoso que jogue pelos lados do campo, capaz de ajudar na marcação e de puxar contragolpes em velocidade, encostando em Damião. Marcos Aurélio, tem potencial para ser titular e com o tempo deve ganhar uma vaga no time, mas a priori, chega para compor elenco.

Um problema que o técnico Dorival Junior ganhou nos últimos dias foi o assédio do emergente futebol chinês sobre sua principal estrela, Andres D’Alessandro. Caso perca o seu camisa 10, o próprio treinador já admitiu que terá de repensar a equipe, afinal, na proposta atual, D’Ale é quem dita o ritmo de jogo e carimba todas as transições ofensivas do Colorado.

Inter 2012 Provável time titular: Caso D’Alessandro fique, esse deve ser o Inter. 4-2-3-1 com Dagoberto espetado, jogando mais próximo a Leandro Damião. Josimar, Elton e Bolatti brigam por uma vaga no meio, na estréia pelo Gauchão, contra o Novo Hamburgo, o primeiro foi titular.

Palmeiras

Chegaram: Juninho (LE, Figueirense), Adalberto Roman (Z, River Plate), Daniel Carvalho (M, Atlético-MG), Barcos (A, LDU-EQU).

Saíram: Gabriel Silva (LE, Udinese-ITA), Rivaldo (V/LE, Sport).

Se algum time precisava de reforços, esse time era o Palmeiras. Dos poucos que chegaram até agora, nenhum me parece como solução para os problemas da equipe que se não correu riscos de cair no Brasileirão, tampouco ameaçou um lugar melhor na tabela do que a modesta 11ª colocação em que terminou.

Juninho, que fez ótimo campeonato pelo Figueirense e foi sem dúvidas o melhor lateral esquerdo da competição, chega para resolver os problemas da faixa esquerda da defesa, resta saber se não sentirá o peso da camisa verde. O argentino Barcos é bom centroavante. É forte, sabe se posicionar, fazer o papel de pivô, além de ter faro de gol, no entanto, precisará de período para se adaptar ao futebol brasileiro. Daniel Carvalho não me agrada, e não creio que resolva os problemas na criação palmeirense, que conta ainda com o irregular Valdivia, que precisa de seqüência de jogos para fazer valer o investimento palestrino.

Para piorar a situação, o torcedor palmeirense começa o ano de luto pela aposentadoria do ídolo eterno (São) Marcos. E sem ele, Felipão perde além de um grande goleiro, um excelente pára-raios que sempre dava a cara pra bater quando a situação se complicava. Na opinião deste que vos escreve o torcedor palmeirense não deve ter boas perspectivas para o ano de 2012, onde pode até levar o estadual – mais pela falta de interesse dos rivais do que pela própria qualidade, diga-se – mas, precisa melhorar e muito para brigar por um algo a mais.

Palmeiras 2012 Provável time titular: O mesmo 4-2-3-1 da temporada passada. Daniel Carvalho, mais habituado a jogar centralizado, terá que se adaptar a jogar pela faixa direita do campo, mas deve inverter constantemente com Valdivia. Bolas paradas de Marcos Assunção continuam sendo o grande trunfo alviverde.

Santos

Chegaram: Fucile (LD, Porto-POR), Juan (LE, São Paulo).

Saíram: Danilo (LD, Porto-POR), Rodrigo Possebom (V, dispensado), Bruno Aguiar (Z, Sport).

A forma melancólica como o time encerrou o ano de 2011, sendo goleado pelo Barcelona, não deve ter reflexos na nova temporada, afinal, por mais que o time tenha sido um tanto apático, a missão contra uma das melhores equipes de todos os tempos realmente não era nada fácil.

Praticamente, nenhum reforço foi integrado ao já ótimo grupo. Fucile veio do Porto para substituir a lacuna deixada por Danilo, que foi justamente para o time português. Com isso, o time deve ganhar mais força na marcação, mas perde e muito na boa válvula de escape que era o ex-lateral. Por falar em lateral, Juan chega do São Paulo para fazer sombra e por ventura substituir o veterano Leo, que certamente não deverá jogar com freqüência nessa temporada.

O melhor dos reforços para o técnico Muricy Ramalho veio ainda na temporada passada, com a renovação de contrato de Neymar até 2014. Com o craque mais a ótima companhia de Ganso, o Santos segue forte. Mas ainda carece de um bom zagueiro.

Santos 2012 Provável time titular: O mesmo 4-3-1-2 de 2011. Liberdade total para Neymar transitar pelo campo e procurar de onde decidir.

São Paulo

Chegaram: Fabrício (V, Cruzeiro), Cortês (LE, Botafogo), Cleber Santana (V, Atlético-PR), Edson Silva (Z, Figueirense), Maicon (V, Figueirense), Paulo Miranda (Z, Bahia), Jadson (M, Shakhtar Donetsk-UCR).

Saíram: Dagoberto (A, Inter), Marlos (M, Metalist-UCR), Xandão (Z, Sporting-POR), Jean (V/LD, Fluminense), Rivaldo (M, dispensado), Carlinhos Paraíba (V, Omiya Ardija-JAP), Juan (LE, Santos).

O Tricolor paulista foi ao lado do carioca o clube que melhor se saiu durante a janela de transferências. Nem tanto pelos reforços que chegaram, a maioria discreta e buscando seu espaço, mas sim pelos atletas que saíram.

O time se livrou de jogadores fracos e que mais atrapalhavam do que ajudavam. Com exceção a Dagoberto, o restante nenhum fará falta, nem mesmo o veterano Rivaldo, que tinha simpatia de parte da torcida, mas, em campo, não mostrou a que veio.

Dos que chegaram, destaque para três nomes. Fabrício, que deve ocupar uma das vagas no losango de meio campo tricolor. Cortês, que apesar da queda de rendimento no fim do ano, já mostrou ser ótimo jogador e é o novo dono da lateral esquerda. E Jadson, que chega para resolver um problema antigo do clube, a falta de um bom camisa 10. Se resolverá ou não, são outros quinhentos, mas é fato que se trata de um belíssimo jogador, de toque refinado e que tem tudo para formar um perigoso trio ofensivo ao lado de Lucas e Luis Fabiano, que totalmente recuperado, tem tudo para ser novamente o matador que sempre foi.

Caso Leão acerte a equipe e faça um bom trabalho, o time do Morumbi é muito favorito à conquista da Copa do Brasil, uma das poucas taças que ainda faltam no seu salão.

SPFC 2012 Provável time titular: Com volantes de muita qualidade na saída de bola e laterais bastante ofensivos, o 4-3-1-2 (ou 4-3-2-1 dependendo do posicionamento de Lucas) parece o melhor sistema para o Tricolor.

Vasco da Gama

Chegaram: Rodolfo (Z, Grêmio), Thiago Feltri (LE, Atlético-GO), Tenório (A, Al-Nassr-ASD), Abelairas (M, River Plate).

Saíram: Irrazábal (LD, dispensado), Marcio Careca (LE, Mirassol), Elton (A, Corinthians), Patrick (A, Vila Nova-GO).

Poucos nomes chegaram no atual vice campeão brasileiro e atual campeão da Copa do Brasil. Para chegar e começar entre os onze, apenas Rodolfo e Thiago Feltri. O primeiro, é ótimo zagueiro e caso não se machuque tanto, deve formar ao lado de Dedé a melhor dupla do país. O segundo, vem de bom campeonato brasileiro pelo Atlético-GO, porém já teve oportunidade em clube grande (Atlético-MG) e não soube lidar com a pressão.

A saída de Elton para o Corinthians abre caminho para Alecsandro recuperar a vaga de titular no time, uma vez que o equatoriano Carlos Tenório não me parece com potencial maior. Uma alternativa para o papel de 9 é adiantar Diego Souza, e com isso, escalar um outro volante de oficio, para reforçar a marcação.

No mais, o time que tentará o bi na Libertadores é praticamente o mesmo que terminou a temporada. O fôlego no meio campo, com os veteranos Felipe e Juninho Pernambucano é um dos problemas a serem solucionados por Ricardo Gomes (ou Cristóvão Borges). Aí voltamos ao parágrafo anterior, onde já adiantamos uma possível formação com outro volante (Eduardo Costa ou Allan) e Diego Souza no comando de ataque.

Vasco 2012 Possível time titular: Praticamente o mesmo time de 2011. 4-3-1-2 com os veteranos Juninho e Felipe qualificando a saída de bola e Diego Souza como trequartista. Pela direita, com Eder Luis e Fagner, a melhor opção de jogo cruzmaltina.

5 comentários:

  1. gremio melhor de todos

    ResponderExcluir
  2. vasco vasco vasco campeão

    ResponderExcluir
  3. Corinthians o Melhor de todos os resto é o resto.
    Vice da Gama ea bixarada não arrumam nada . kkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir